Aham, Cláudia. Senta lá.

Aham

Você começa a contar uma coisa superlegal, toda empolgada, e, logo na sua primeira frase, a pessoa olha para você, com um sorrizinho simpático, e diz: Ok. Neste momento você sente aquela sensação de que a sua cara se partiu em mil pedaços que caíram, um a um, pelo chão.

Puxa! Que grossos são estes americanos que te cortam no seco e nem te deixam terminar a sua história linda!

Calma, calma… não leve pelo lado pessoal. Você não está sendo cortado. É assim mesmo que a coisa funciona.

No Brasil, quando a gente conta uma história para alguém, geralmente, ouve expressões como: Sério?, Nossa!, Meu Deus! Sei, sei…, Um-hum…, E aí?, entendi, e por aí vai, certo? Pois bem, nos Estados Unidos eles usam o OK. Isso não significa que você levou um corte. É uma forma de expressar atenção, de mostrar que você está sendo ouvido. Na verdade isso significa algo como “continue contando”. Não precisa pegar seu banquinho e sair de fininho se ouvir um OK secão logo no primeiro parágrafo do seu causo. Pode tocar o barco que está tudo sob controle!

Anúncios